Medieval II Total War


Abrangendo a era mais turbulenta da história ocidental, sua busca por território e poder o leva pela Europa, África, Oriente Médio e até às margens do Novo Mundo

SOBRE O GAME


A campanha, baseada em turnos, permite que o jogador jogue como uma das dezessete facções do período e construa sua nação econômica e militarmente para conquistar outras facções. A jogabilidade consiste em controlar os sistemas militar, econômico e social da facção em grandes mapas de campanha. Durante o turno do jogador, exércitos, frotas e agentes podem ser movidos no mapa. Quando um exército contrata outro exército, o jogador pode optar por travar a batalha pessoalmente no modo de batalha ou calcular automaticamente o resultado. O objetivo da campanha depende de qual tipo de campanha é reproduzido. A campanha curta exige que o jogador derrote uma ou duas facções inimigas e controle pelo menos 15 assentamentos. A longa campanha exige que o jogador controle pelo menos 45 territórios e uma ou duas cidades importantes, como Jerusalém, Granada, Roma ou Constantinopla. O controle territorial da campanha é representado por "assentamentos", que são comunidades grandes e notáveis. Ao contrário dos jogos anteriores da Total War, existem dois tipos diferentes de assentamentos: castelos e cidades. As cidades concentram-se principalmente em prédios que aumentam a economia, enquanto os castelos concentram-se principalmente em prédios que permitem o recrutamento de tipos mais avançados de soldados. Certos edifícios em assentamentos também podem permitir ao jogador recrutar agentes que cumprem certas funções, como diplomatas e espiões. Na maioria das circunstâncias, os assentamentos podem ser convertidos de um tipo para outro. Os assentamentos podem ser governados por membros da família do jogador, que também são capazes de liderar exércitos como generais. Os talentos dos membros da família (e outros personagens principais) são afetados por várias estatísticas, como "Piedade" e "Lealdade", que por sua vez são impactadas por seus traços de caráter, experiências pessoais e membros de seu séquito pessoal. Por exemplo, pode-se esperar que um personagem com um status alto de "Comando" seja melhor na batalha do que um personagem com um status baixo.


A religião do jogo é dividida em três religiões principais: catolicismo romano, ortodoxia oriental e islã. Fés pagãs não organizadas e seitas heréticas também estão representadas. Se grande parte de um acordo não adere à religião do estado, pode ocorrer agitação. Missionários e edifícios religiosos podem ser usados ​​para converter gradualmente membros de outras religiões na religião do estado. As nações católicas devem lidar com o papa, que pode enviar missões especiais aos governantes católicos. O não cumprimento do papa pode resultar em excomunhão. O Papa também pode convocar Cruzadas contra assentamentos hostis. Os imãs muçulmanos com um alto estatuto de "piedade" podem declarar jihads da mesma forma. As facções interagem principalmente entre si através da diplomacia. As ações diplomáticas incluem a criação de alianças, a garantia de direitos comerciais e a concessão ou recebimento de tributo. As facções podem entrar em guerra entre si para garantir mais assentamentos ou outras concessões. As facções que estão em guerra podem usar seus exércitos para lutar entre si, o que incorpora a mecânica de batalha do jogo na campanha. Várias facções da campanha não estão presentes ou "inativas" quando o jogo começa. Os mongóis invadirão em algum momento após o início da campanha, muitas vezes representando uma séria ameaça às facções em seu caminho. Mais tarde, os Timurids também invadirão, trazendo elefantes de guerra com eles. No final do jogo, as facções também podem navegar para as Américas, onde podem encontrar os astecas.





  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Copyright © 2018 Expressão Sites, Todos os Direitos Reservados.